Anunciado em fevereiro desse ano, o PIX é o nome dado pelo Banco Central (BC) ao Sistema de Pagamento Instantâneo, uma nova forma de pagamento e transferência que possibilitará aos usuários fazer o envio de valores de forma instantânea para outras contas, durante 7 dias da semana, 24 horas por dia.

Por se trata de algo ainda novo no mercado e que deve modificar a maneira como as pessoas utilizam o dinheiro, realizam transferências e pagamentos, ainda há várias dúvidas sobre esse sistema.

Então, como uma forma de sanar todos os questionamentos, entenda tudo o que já se sabe sobre essa nova forma de pagamento e transferência.

O que é PIX?

PIX é uma nova forma de pagamento rápido e gratuita que tem o objetivo de tornar mais fácil a transferência de dinheiro entre as pessoas, o pagamento de contas e até o recolhimento de taxas de serviços e impostos.

A sua diferença para outros modelos está especialmente na rapidez e a disponibilidade que ele apresenta: enquanto hoje se tem a limitação de dias e horários para fazer envio através de DOC e TED, o PIX possibilitará que elas sejam feitas 24 horas por dia, 7 dias da semana, incluindo até mesmo os feriados.

Aliás, é importante citar que uma das características mais marcantes do PIX é que ele integra em todos os sistemas bancários existentes. Por conta disso, as operações podem ocorrer entre instituições bancárias diferentes, independentemente até mesmo do horário bancário.

Como se sabe, o PIX ainda não está em operação em território nacional. Somente a partir do dia 16 de novembro, todas as pessoas que já tiverem feito o cadastro da chave, poderão enviar e receber transferências e pagamentos.

E é válido mencionar outro ponto bastante importante: o PIX poderá ser utilizado tanto por pessoas físicas quanto por estabelecimentos.

Como vai funcionar?

Todas as instituições financeiras que tenham mais de 500 mil clientes são obrigadas a oferecer o PIX como uma forma de pagamento nos seus aplicativos

Portanto, esse sistema não será ofertado através de um aplicativo ou site específico, mas dentro do app que o consumidor já utiliza da instituição bancária escolhida.

Como mencionado, o PIX vai funcionar através do Sistema de Pagamento Instantâneo (SPI), que é administrado pelo Banco Central (BC) através do Departamento de Operações Bancárias e de Sistemas de Pagamentos (Deban) e está assim conectado às contas das instituições – como bancos, cooperativas de créditos e fintechs.

Logo, o PIX não é uma conta que será preciso abrir para uma determinada instituição, mas sim uma forma de pagamento e transferência em que conecta a uma conta já aberta e ativa, seja ela corrente ou não.

Chaves – o que são?

Segundo o Banco Central (BC), as chaves são “apelidos” usados como uma maneira de identificar a sua conta, pois representam o endereço da sua conta no PIX.

Assim sendo, será possível fazer o registro de até 4 tipos de chaves, são elas:

  1. CPF ou CNPJ;
  2. E-mail;
  3. Número de celular ou telefone;
  4. Chave aleatória.

É possível fazer o registro de mais de um número telefônico e e-mail como chave também.

Para pessoas físicas, é possível fazer o registro de até 5 chaves por conta na qual se é titular. Para pessoas jurídicas, até 20 chaves por conta.

Entretanto, não é possível adicionar uma mesma chave em mais de uma conta. Por exemplo, caso cadastre o número de telefone como chave em uma conta, não será possível utilizar o mesmo número em outra – para mudar, será preciso fazer a portabilidade.

Isto posto, de forma resumida, a chave PIX é o dado que se deve fornecer para que alguém envie um PIX a sua conta. Então, em vez de informar o banco, número da conta, digito, CPF e etc, será preciso apenas informar a chave.

PIX e outras formas de pagamento

O PIX não tem o objetivo de extinguir nenhuma outra forma de pagamento e transferência, como DOC e TED, que continuarão a existir normalmente.

No entanto, ele se difere de todas as maneiras de pagamento existentes hoje em dia por um único motivo: todas as transferências estarão disponíveis 24 por dia, 7 dias na semana e ainda serão totalmente gratuitas.

Além disso, não será necessário preencher diversos dados para conseguir fazer transações bancárias, que agora acontecerão de maneira realmente simples.

Como usar o PIX?

É possível usar o PIX em diversas situações do dia a dia, como:

  • Realizar transferências para amigos;
  • Fazer o pagamento de contas.

Ora, a única condição para realizar esse tipo de transação é que o recebedor aceite esse meio de pagamento.

Além disso, o Banco Central informou que é possível fazer um PIX:

  • Lendo um QR Code com a câmera do celular;
  • Informando a chave PIX do recebedor ou digitando manualmente os dados como se faz com TED e DOC.